Discurso de Steve Jobs em Stanford

sexta-feira, setembro 23, 2011

Oi Gente! Antes de tudo quero agradecer a vocês pelo carinho no post de ontem... tem dias que a gente não está bem mesmo, e vocês me ajudaram muito com dicas, desejos e muita compreensão. Então quero dividir com vocês um vídeo que me fez parar e pensar.

Deixa eu explicar primeiro ("senta que lá vem a história", rsrs):
Já devo ter dito que faço um curso que simplesmente odeio. Estudo Ciência da Computação... na verdade queria fazer Engenharia de Telecomunicações, mas consegui uma bolsa de estudos (0800) e nessa faculdade não tinha engenharia, aí escolhi algo que tinha mais a ver. A intenção era me ajudar com meu antigo emprego, nessa área.
Tudo estava bem... até que eu passei num concurso e achei que seria melhor sair de um emprego que eu trabalhava como uma doida, pra poder ter uma vida mais estabilizada e tranquila. Puro engano! Ai, se a gente pudesse voltar no tempo neh... Eu nunca teria feito isso!
Eu não gosto de ter uma vida tranquila e estabilizada, só agora percebi. Gosto mesmo da agitação, gosto de trabalhar muito, de ter uma escala maluca de horário, de trabalhar nos finais de semana... coisa louca, mas eh! Eu gosto de movimento sabe... de me sentir importante, de saber que meu trabalho faz alguma diferença. Agora, fico o dia todo num laboratório, sem ter muito o que fazer.
Mas a vida continua, e mesmo assim tem dias que eu fico meio pra baixo, pois como mudar isso? Não posso simplesmente largar o emprego, ele me sustenta, não posso largar o curso, é uma bolsa gratuita e eu já estou mais pro final que pro começo... eu não posso fazer nada!
Algumas pessoas me acham louca, pois já fiz um curso de Letras (não terminei), Telecomunicações (que me deu uma profissão), agora Ciência da Computação, e sei que ainda não é isso... Tenho vontade de fazer Arquitetura... de mudar de vida, de emprego, de bairro, de cabelo, de sonhos... tenho vontade de mudar tudo. Meu medo é de não dar tempo, já me sinto velha pra começar de novo, e se não der certo de novo? Entrei numa Universidade aos 16 anos, era uma adolescente bem adiantada, cheia de certezas... e hoje aos 23, ainda estou dentro de uma Universidade, perdida.
Achei que era inteiramente incompreendida, até que meu namorado me enviou esse vídeo... (vale muito a pena ver, é um discurso muito intrigante).


E depois de assistir fiquei pensando, e decidi, que eu não vou desistir... posso demorar pra encontrar a profissão que eu quero, mas uma hora eu encontro. Vou terminar esse curso que estou fazendo e fazer outro, ou outro... e daí!
Talvez eu experimente de tudo nessa vida e descubra que eu não gostava de nada! Talvez eu ache uma profissão que me fará acordar bem todas as manhãs, ou acordar mal... o futuro é incerto. Mas sei que não vou continuar o mesmo caminho por conveniência... não vou me acostumar com isso. Não quero ser só mais uma funcionária pública descontente.
Eu vou ser alguém, e meu nome vai ser conhecido por um punhado de pessoas, como alguém que fez algo importante. Isso é o que eu sempre sonhei desde criança, e é em busca disso que seguirei por toda minha vida, até encontrar... Reconhecimento!

E você, qual o seu sonho? O que você espera do seu futuro?
Vai, desabafa aí também...
Esse divã tem espaço pra todo mundo! rsrs


Bjus

You Might Also Like

12 Comentários

  1. É isso mesmo mulher, mesmo q demore, nossos sonhos devem se tornar realidade

    Força na peruca

    há, estou fazendo a casinha do passarinho...

    e amanha vai ter sorteio no blog

    abraços cheirosos

    ResponderExcluir
  2. Oi Ka!
    Ontem não consegui passar por aqui, mas hj passei e li os 2 posts....
    Flor, a vida não é facil msm e como vc, tem eu aqui que vivo a msm coisa, trabalho há quase 10 anos num emprego q não me traz felicidades, mas paga minhas contas e me dá segurança, todas as manhãs qdo acordo, penso, que saco! mais um dia!!
    Gostaria tanto de acordar e pensar, que delicia, estou indo fazer a coisa que mais gosto na vida!!
    Eu sempre gostei muito de estudar e to até agora enrolando pra fazer faculdade pq penso vou fazer o que? um curso na área que eu trabalho e não gosto? prefiro não fazer.... não tenho vontade...
    E tb tenho medo de ficar velha de mais e minha vida passar sem ter feito o que eu gosto.... e eu to alguns anos na sua frente... hehe
    Mas acho que isso é ser adulto, nem sempre poder fazer o q gosta, mas q no momento é certo.
    Espero um dia conseguir mudar e ser feliz!! E espero q vc tb consiga!!!

    bjoooo boa primavera, bom final de semana
    E fala sozinha!! Eu faço muito isso... kkkk
    Fer

    ResponderExcluir
  3. Inpirador...
    Instigador...
    Absorvi...
    Encaminhei a amigos...
    Obrigada!

    Amei e vou correr atrás da minha lista de sonhos e realizações.

    Bju no olho
    :)

    ResponderExcluir
  4. |Muito bom o vídeo, estou até agora emocionada....sei que as vezes a vida não sai como planejamos, é desesperador está em meio a um tempestade projetada por nos mesmo, mas é o caos que gera a organização, só no caos pensamos com convicção... Vc já tem a resposta para seus questionamentos, lute pelo que almeja!
    Bom final de semana!
    :D

    ResponderExcluir
  5. Florzinha, eu tenho 40 e ainda não sei o que quero da vida! Só para vc ter uma ideia, sou formada em Fisioterapia em uma das melhores faculdades do país (UEL) e não trabalho na área. Fiz vestibular para Publicidade e Propaganda, Letras e comecei a faculdade de pedagogia por duas vezes.

    Hoje sou funcionária pública, gosto do que faço e estou no mesmo barco que vc: seu trabalho que vc faz é importante, mas vc não é insubstituível. Muitos podem fazer a mesma coisa que vc faz.

    Mas uma amiga me ensinou uma coisa: que o meu emprego com funcionária pública garante a estabilidade e o dinheiro para eu fazer o que eu quero como estudar um idioma, aprender um artesanato, ousar em outras coisas.

    Vc está muito nova para pensar que toda a sua vida está definida. Se quer mudar de carreira, mude! Mas não se arrependa nunca das suas decisões. São elas que fazem vc

    Um beijão!!

    ResponderExcluir
  6. não consegui ver o video, mas li tudo.

    e me sinto assim tb.
    começei cursos e parei.

    sai de uma emprego agitado, onde fazia mil coisas e hj estou em um lugar bemmm sussegado, e as vezes me pergunto...

    o que me faz mais feliz?
    o sossego ou a agitação.

    não sei!

    sei que hj a vontade que tenho é de não ter horarios fixos...era de estar em casa...

    mas nao dá..

    ô vida!!

    cheia e duvidas e sonhoss...rs

    Bjssssssss

    ResponderExcluir
  7. olha, acho que com 23 anos não dá para dizer que é tarde demais.. me lembrei de um video que assisti a muito tempo atras, acho que vc também deve ter visto MUDE: http://www.youtube.com/watch?v=1JBjYowe-k8
    Bjus

    ResponderExcluir
  8. Olá minha querida!
    Vim ver outro post, mas acabei me deparando com o seu momento desabafo e resolvi te dar um conselho.
    Bom, conselho se fosse bom a gente vendia né, como se diz. Mas eu já passei pelo seu momento e vou te dizer o que aprendi.
    Na realidade, a gente se encana muito com o que ama, e as vezes precisamos fazer o q é necessário em certas epocas da vida.
    E o que vc ama hoje, pode não ser o que vc ama amanha. Eu fui produtora durante 10 anos, comecei nova, nos 17, e fui fazer facul disso, Produção Cultural na UFF (RJ), tb 0800. Odiei o curso, e como nessa area não se cobra diploma fui levando e nunca terminei a faculdade.
    Dez anos depois, engravidei, e vi q a loucura de produção com filho era impossivel no quesito do que eu queria que fosse a minha relação com o meu filho. Optei em me afastar, mesmo amando tudo aquilo. Montei uma empresa de distribuição de lingeries, em regime de home office para dar atenção a ele, 3 anos nisso. Depois a crise apertou e tive q voltar pra produção, e graças a deus foram só 6 meses, porque a idéia era me capitalizar e entrar na area que hoje consegue me dar relativa satisfação pessoal e financeira, area comercial de uma companhia grande. Onde estou ha 3 anos.
    E agora, nessa area me cobram um diploma. Reabri aquela faculdade q eu não gostei somente para me formar, seria mais rapido do que iniciar em outro curso. Depois de terminar no fim do ano, poderei fazer uma pós q esta dentro "do que eu amo", rs.
    Enfim, vc é nova, vai viver muita coisa ainda, não se preocupe com o sofrimento momentaneo, tudo passa, foque nesse lema! E monte um planejamento de curto e medio prazo pras suas satisfações pessoais e profissionais. Como vc esta estabilizada, é uma vantagem por exemplo para ter um ateliê em paralelo, enfim, descubra o seu orgasmo pessoal, e una os dois....Tem um livro de um guru espiritual, o OSHO (Osho, o livro da sua vida), que é maravilhoso, procure na net que vc varias coisas sobre ele, e eu comprei o livro no Mundo Verde, deve ter em sampa.
    O lance é esse, buscar felicidade no que nos traz felicidade, e aceitar que certas coisas da vida são obrigações mesmo em prol de outras coisas maravilhosas.
    Nossa, falei pacas e espero ter te ajudado!!!
    Mil beijokas e fique com deus
    Thienne
    artedobemfeliz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Cali,mulher de Deus,você tem 23 anos???
    Meu filho tem a sua idade e minha filha 21.
    Meu filho faz faculdade de economia,já entrou e saiu umas 3 vezes e nesse meio tempo,começou a fazer faculdade de designer.Parou.
    Sabe como ele tá agora,acabando a faculdade de economia e ganhando uma graninha com videos de jogos,foi contratado pela Machinima,uma empresa americana.
    Minha filha fez,biologia,depois achou que não era aquilo,mudou pra arquitetura e aí achou de novo que também não era aquilo e agora está fazendo veterinária.Agora ela diz que se encontrou e dá pra ver nos olhos delas,que essa é a mais pura verdade.
    Então querida,você faz parte da turma,dos humanos,somos a grande maioria assim,além de que você precisou decidir o que fazer pro resto da vida,muito muito nova mesmo,16 anos,não é idade pra ninguem ter que decidir coisas tão importantes.
    Fica calma,tenho certeza que tudo vai dar certo!
    beijão e ótimo fim de semana pra você
    Patricia Petro

    ResponderExcluir
  10. Calíope, senta que lá vai história, como diz vc!
    Da sua idade eu entrei na faculdade. De Ciencias Sociais. Ahã! Sou cientista social por formação, estagiei em Antropologia e Sociologia. Me formei como primeira da turma. Isso porque, quando entrei na faculdade estava em düvida entre Psicologia, Design, Medicina, Direito ou Filosofia. Como tinham vagas sobrando em Ciencias SOciais, fui pra lá.
    Fiz prova para o Mestrado de Sociologia e passei. Larguei no primeiro semestre, porque 1) Não sabia sobre qual tema me dedicar; 2) Não conseguia estudar e ouvir música ao mesmo tempo (que eu amo); 3) Não aguentava estudar trancafiada 12 horas em uma salinha enquanto "o mundo estava lá fora".
    Um dia, saí do mestrado aos prantos, super infeliz. Daí fiquei vagando pelas ruas e, finalmente entrei em uma livraria, na qual tinha um cartaz sobre uma Mostra de designer. No cartaz estava escrito: "... escolher fazer o que se ama é como calçar sapatos confortáveis e trilhar o rumo certo." Senti como estava usando sapatos descomfortáveis naquele momento da minha vida.
    Larguei o mestrado. Nem tranquei para não ter a chance de voltar.
    Fiquei no limbo por quase um ano. Então resolvi fazer Moda. Minha é costureira. E eu sempre amei a casa cheia de tecidos, moldes, máquinas e bagunça de costura.
    Vinte e tantos anos na cara, meu pai me ajudava com a grana do ônibus, do lanche, do material do curso. Comecei um estágio que me pagava 250,00.
    No meu aniversario de 27 anos eu chorava que nem criança porque me achava uma looser. Meus amigos eram profissionais, todos no mercado... e eu ali com aquela pasta de modelagem embaixo do braço.
    Me formei no Tecnico em Estilismo. Consegui um emprego que pagava as contas (e só!) mas me fez viajar pelo Brasil. Comecei a achar que tinha acertado na escolha, e a ser feliz.
    Mas eu ainda não era Estilista. Era consultora. Um dia recebi um convite para ser Estilista de verdade! Comandar uma equipe de Criação. Mas precisava largar o emprego estável, a cidade maravilhosa, os amigos, a praia... Medo, medo mas muita vontade de ir. Fui, com o apoio incrível do meu namorado (hoje marido).
    Foram dois anos e meio de muita ralação, solidão, stress na veia. Mas valeu. Depois disso consegui o emprego que queria, em SP, sou Estilista de Camisaria Masculina, algo que amo fazer. Viajo pelo mundo a trabalho. Conheci pessoas maravilhosas. Vi coisas lindas. Valeu.
    Tudo isso Calíope começou tardiamente na minha vida. Estou a caminho dos 38 anos. Tudo começou a pipocar depois dos 30 anos.
    Sabe, eu acho que a gente não veio ao mundo pra se adaptar não. A gente veio pra se descobrir, se inventar e florescer. Quando você acerta o rumo as coisas começam a surgir, pessoas, eventos, oportunidades, é impressionante! Acontece mesmo.
    Não entra numa de "Você SA" para quem o sucesso acontece aos vinte junto com um carro, apartamento, primeiro milhão e vida pessoal bem sucedida. Cada um tem seu tempo.
    Mudar não é loucura não. Só precisa de coragem, planejamento e disciplina. O primeiro eu sei que vc tem de sobra, dá pra ver pelo jeito que vc escreve. E os outros dois?
    Acredita Calíope! E cria a vida que vc quer pra vc!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NOssa...sei que a postagem é velha, mas estava na net me encorajando para não voltar para o Mestrado e me vi aqui nesse comentário. Estou com 27 anos e acho que agora que vai começar a dar certo pra mim. Muito legal essa história.

      Excluir
  11. Ótimo discurso. Ah, se eu tivesse ouvido um discurso como esse quando jovem, talvez eu não o tivesse compreendido como compreendo hoje, mas de certamente, de alguma maneira, teria me feito pensar...

    ResponderExcluir

Comenta pra mim, vai... só um comentariozinho!!! ^^

Subscribe