Para refletir! - Desabafo de Jeorge Pereira

segunda-feira, junho 10, 2013




Ontem a tarde fui a um evento de adoção. Um desses que muito felizmente tem se multiplicado pela cidade, feito por pessoas que tem acordado para esse que é um drama que extrapola questões meramente figurativas e tem ganhado a dimensão de uma questão ética, social, também uma questão de saúde pública.

Chegando lá nesse evento, logo de cara me deparei com três desses quatro cãezinhos para adoção, um deles, essa femeasinha no alto do canto esquerdo, tão assustada, se encolhia toda quando tentávamos toca-la. Claramente podemos ver o quanto o seu convívio com a nossa especie tem lhe afetado negativamente. Fui então conversar com as cuidadoras que as traziam para adoção e lá eu soube que todas haviam sido recolhidas debaixo do viaduto do Tacaruna, lugar que tem ganhado muito a minha atenção, pelo que lá se desenvolve. 

Pois como soube, lá, existe um abrigo não reconhecido, não mantido, ignorado pelas autoridades. Um local onde um senhor de meia idade e muita boa vontade, dedicação, um desses brasileiros que engrossam o grande mar de negligenciados do governo e da sociedade em geral, esse senhor, o qual ainda não tive o prazer de conhecer, mantem em baixo do viaduto um abrigado em condições muito precárias, que ainda só é possivel graças a voluntários, que também pouco podem. De lá vinham esses cãezinhos e para lá retornariam se não fossem adotados. O que de fato aconteceu. 

Me comoveu muito ver eles entrarem nos carros das cuidadoras e seguirem de volta pra debaixo do viaduto. Me chateou imensamente notar que a atitude das pessoas quando vão procurar um lugar desses, de adoção, ainda é a mesma atitude de consumo de quem vai a um shopping center comprar um objeto, um adereço, um serviço. As pessoas vão, na maioria das vezes a um evento de adoção para escolherem um brinquedo, um bichinho de pelúcia automato, que não precisa trocar a pilha. É nessa lógica do puro consumo estético, que esses quatro cãezinhos aqui não se enquadram. É por esse motivo que eles vem e vão de evento em evento, saindo e voltando para debaixo da ponte.

Não posso deixar de refletir sobre nossos atuais valores, sobre nosso individualismo cada vez mais estupido, cada vez mais corrosivo. Temos coisificado tudo a nossa volta, empacotado, selado, remarcado em valores monetários e de poder tudo quanto nos cerca. Desaprendemos completamente a diferença entre uma vida e um objeto. Nosso protagonismo tornou-se ecocentrismo, puro, sólido, imponente até. Pessoas, conhecidas ou não, animais de outras especies, momentos, tudo isso virou produto. Os melhores momentos de nossas vidas perderam lugar em nossas almas, mas tudo bem, ganharam tempo de imagem na time line de um vídeo amador feito em nosso iPad. E as pessoas, os seres, de todas as especies, tornaram-se abstrações, que por algum motivo muito incomodo, insistem em existir fora da tela de nossos aparelhos eletrônicos.

Desculpem a franqueza de minha analogia, mas desde ontem me pergunto quem de fato vive hoje na negligencia e no abandono dos pés de um viaduto? Nossos valores ou esses pequenos e indefesos animais? Pra mim a analogia esta mais que clara. E fica fácil de entender porque virou lugar tão comum, passarmos todos os dias pela cidade, ao lado desses dramas, humanos ou de outros animais, indiferentes, inquietos e negligentes. 

É simples: abandonamos de vez o valor principal, a VIDA, e mendigos, animais de estimação, nos lembram incomodamente disto.


.....

Eu poderia ter representado esse post com uma imagem muito triste de um animal abandonado, mas a ideia não era chocar ou causar tristeza. Animais abandonado vemos todos os dias. A ideia que tive ao reproduzir esse desabafo foi levar à reflexão, principalmente aquelas pessoas que acham normal comprar um animal e escolhê-lo pela sua raça, como se isso fosse um status.

Fui ao viaduto Tacaruna uma vez, para levar um pouco de ração e ajudar as voluntárias a aplicar medicações. Confesso que nunca mais tive coragem de retornar lá. Não porque ignoro a situação como muita gente faz. Mas porque realmente é um dos lugares mais tristes que eu já visitei. De lá eu saí e resolvi ajudar como posso, vários animais do meu bairro e alguns do meu trabalho. Penso sempre nos animais do viaduto Tacaruna, e quando li esse desabafo me entristeci e resolvi compartilhar.

Pense. Quais são os seus valores? Quantos animais abandonados, você alimentou hoje? Essa semana? Esse mês? A quantos você ofereceu um pouco de água? Quantas doações a abrigos você fez esse ano?

Aí algumas pessoas falam: Hipocrisia! Com tanta gente passando fome, só se preocupa com animais!?

À essas pessoas eu respondo: Quantas pessoas carentes você alimentou hoje? Essa semana? Esse mês? A quantas você ofereceu um pouco de água? Quantas doações a abrigos você fez esse ano?

...

Quem tiver interesse em ajudar, os Animais do Viaduto Tacaruna tem um grupo no face, e eles sempre, sempre estão precisando de ajuda, muitas vezes qualquer ajuda! Fica a dica!

Uma linda semana pra você!
Cali ♥

You Might Also Like

2 Comentários

  1. Amiga, linda a sua atitude viu?!

    Sou de Recife, e que bom que você colocou o contato do Animais do viaduto do tacaruna, vou ver como faço para ajudar também.

    Um bjo

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    amei sua iniciativa, tão verdadeira, tão simples, tão pura e porque não dizer, tão dura...
    A dureza das tuas palavras, deveriam refletir nas pessoas que só pensam em si, em compras, em bichinhos de estimação...
    Porque ter um animal, não é somente ter um bichinho de estimação, é ter vínculos, amor, se dar, se doar, abraçar, acarinhar...
    Tenho dois filhos de coração, Bonifácio(Boni), que ganhei quando tive hepatite,há onze anos atrás... presente de Deus, amo este gato... alegrias, muitas, ele dá em minha vida.
    E Brenda(Doca), peguei na rua, tão pequenina e já comendo comida de panela, oh, quanta maldade, se descartar de uma gata tão metida, que quase não coloca as patas no chão... ela é uma lady, chata, metida...amor que Deus também me deu de presente.
    Amo esses dois seres, que chegaram para mim em momentos necessários...não sei o que será de nossa casa depois que eles se forem, pois cada canto desta casa respira eles dois.
    Então, não compreendo a razão para tanto descaso, tanta maldade...
    Obrigada por existir pessoas como você, que ama os animais...
    Beijos,
    Jakeline

    ResponderExcluir

Comenta pra mim, vai... só um comentariozinho!!! ^^

Subscribe